Carta a Carlos Porto

Carlos Porto foi um grande crítico de teatro, dramaturgo, poeta e tradutor português.

Augusto Boal escreve a ele em 1974 sobre a Revolução dos Cravos e a desunião da esquerda.

Na casa de Teresa Porto, viúva de Carlos e grande amiga da família Boal, está esta caricatura feita em 1995 por Mario Alberto.

IMG_8992

0052

O Corsário do Rei na imprensa

Augusto Boal escreveu a peça “O corsário do rei” em 1985, em seu retorno a Brasil após 14 anos exilado. A peça, encenada no Rio de Janeiro, no Teatro João Caetano, suscitou intensa discussão na época, revelando as divergências da classe artística no período posterior a ditadura militar. Seguem duas reportagens que ilustram este momento.

Texto de Tarso de Castro publicado n´A Tribuna da Imprensa em 1 de outubro de 1985:

Os corsários do fascismo - Tarso de Castro.jpg

Entrevista de Christine Ajuz e Marília Martins publicada na Revista IstoÉ em 23 de outubro de 1985:

 

 

 

Capítulo do livro de Bernard Dort com crítica ao Teatro Fórum

Bernard Dort (arrastado).jpg

Queremos trazer hoje a conhecimento de todos um capítulo do livro Le Jeu du Théâtre – Le Spectateur en dialogue do crítico teatral francês Bernard Dort que teve uma relação muito estreita com Boal, anterior ao tempo de seu exílio na França.

Dort apresenta a sua visão crítica de um espetáculo de Teatro Fórum concebido por Boal  a partir do texto de Brecht A mulher judia. Infelizmente o material não está traduzido para  o Português, mas acreditamos que o debate é interessante e essencial para a prática de Teatro Fórum e por isto o publicamos aqui.

bernard-dort