A Traviata, Sambópera

A Traviata foi a segunda sambópera dirigida por Augusto Boal e estreou em janeiro de 2002 no Teatro Glaucio Gill, no Rio de Janeiro. La Traviata é adaptação da ópera italiana La Traviata de Giuseppe Verdi. A transposição do texto para o português foi feita por Augusto Boal e Celso Branco. As Traviatas, de Verdi e Boal, são baseadas no romance de Alexandre Dumas “A Dama das Camélias”.

“Neste espetáculo, como sempre, está presente o meu multiculturalismo: vivi alguns dos melhores anos da minha vida no exílio, de cá pra lá, em países tão diferente uns dos outros – e ainda mais diferentes de si mesmos! Não podia voltar à pátria amada clamando aos microfones que continuo em busca dos meus chinelos e do meu cachorro: sei que o vira-latas morreu faz tempo, e os chinelos, livros, CDs e rotos sapatos que se perderam nos caminhões de alguma mudança apressada. Não esperem, de mim, a pureza de um passista da Mangueira”

Escreveu Boal no livreto de A Traviata, a respeito de seu multiculturalismo, o reflexo do exílio em sua obra.

AB.RTRt.001 aw

Cartaz da peça A Traviata, realizada em janeiro de 2002, no Rio de Janeiro. Disponível em nosso acervo: http://www.acervoaugustoboal.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s