Celebração 1º de Maio apresenta intervenções teatrais sobre o mundo do trabalho

Por Eduardo Campos Lima

De São Paulo (SP)

Apresentação do Núcleo Pavanelli na Celebração de 2013

Ocorre neste 1º de maio, no Arsenal da Esperança, em São Paulo, a II Celebração Teatral 1º de Maio, organizada pelos grupos Cia. Estável, Cia. Estudo de Cena e Coletivo da Albertina.

O evento, realizado pela primeira vez em 2013, reúne onze coletivos artísticos paulistanos, que apresentam peças, canções ou cenas relacionadas ao mundo do trabalho. “A ideia é que façamos algo para que essa data recobre sua potência crítica e não se torne só mais um feriado festivo, como se caracterizou em muitos espaços”, define Diogo Noventa, da Cia. Estudo de Cena.

Não foi difícil estimular os grupos convidados a fazer intervenções sobre a classe trabalhadora. “Todos os coletivos têm parcerias com movimentos sociais, como o MST, de forma que sua produção artística já contempla assuntos e formas de interesse dos trabalhadores”, explica Noventa.

A ideia de organizar a mostra nasceu no próprio Arsenal da Esperança, onde a Cia. Estável atua desde 2006 – e que também abrigou a Cia. Estudo de Cena, em 2013. O espaço, onde funcionou a Hospedaria dos Imigrantes, acolhe diariamente centenas de homens sem moradia, desde 1996.

Com os anos de trabalho conjunto, o Arsenal da Esperança e os coletivos teatrais desenvolveram uma relação produtiva, em que público e artistas partilham de perspectivas comuns. “Como esses grupos tratam de questões materiais da vida em suas peças, as pessoas que estão ali albergadas têm uma resposta muito interessante aos trabalhos. São desempregados, trabalhadores informais à margem do mundo do trabalho, talvez as pessoas mais afetadas pelo processo capitalista de exclusão – nem todas as plateias têm sua clareza”.

A I Celebração Teatral 1º de Maio venceu o Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro de 2013, na categoria Mostras e Festivais. A Celebração não conta com nenhum tipo de financiamento, sendo organizada unicamente por iniciativa dos grupos, que mobilizam seus próprios recursos.

Programação
14h – Abertura com Companhia Estável, Companhia Estudo de Cena e Coletivo da Albertina
14h15 – Companhia Antropofágica – “Notas sobre Mahagony”
14h45 – Nóis na Mala – “Samba para Construção”
15h30 – Teatro Documentário – “Gracias a la vida que me ha dado tanto”
16h10 – Buraco d’Oráculo – “Canto Cenopoético”
16h35 – Coletivo da Albertina – “Especula-se”
18h –Núcleo de Estudos Cynematográficos – Filme “Ana”
18h20 – Núcleo Pavanelli – teatro de rua e circo – “Luta de Classes”
18h30 – Coletivo Cinefusão –“ Experimento #3 – O Trabalho nos fará dignos”
19h00 – Grupo Teatral Parlendas – “Intervenção Brazil zil zil”
19h30 – Companhia Estudo de Cena – “Cortejo de Quintino Gatilheiro, o Lampião da Mata”
20h20 – Engenho Teatral – “Teatro de Bolso”
“Mostra de Processos – Entre cada apresentação a Companhia Estável realizará números de sua pesquisa sobre Cabaré e Vaudeville”

Serviço
Arsenal da Esperança (rua Dr. Almeida Lima, 900 – Próximo a estação Bresser/Moóca do metrô).

Entrada: Trazer produtos de higiene pessoal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s